Y-ita-pirá 1.9

É preciso entender que nenhum vivente pode afirmar, empiricamente, sobre as corretas pronúncias e/ou traduções de palavras e conceitos que vagam pela História da Humanidade. Já é bastante complexo trabalhar com línguas vivas: basta assistir um filme estrangeiro legendado e depois dublado para notar como o uso das palavras podem mudar para contar uma mesmaContinuar lendo “Y-ita-pirá 1.9”

Y-ita-pirá

De fato somos filhos do inusitado. Conhecida no Mundo pelo pelo maior complexo de saúde mental da América Latina e também pelo refino de psicoativo, Itapira, tenta ser lembrada como: A Linda; pela sua real-oficial formosura geográfica.Nunca espere algo de um itapirense, anãoser reclamação de suas próprias origens. Nada é mais brasileiro do que oContinuar lendo “Y-ita-pirá”

Partido Brasil

Há 200 anos o Partido Brasil só aceitava homem acima dos 25 anos de idade e com comprovada renda anual de 100 mil Réis para votar no seu representante paroquial, tipo de vereador. Já para votar num Deputado e num Senador era preciso comprovar renda anual de 200 mil Réis. Os cidadãos de paróquias elegeramContinuar lendo “Partido Brasil”

Sobre 1820: contextualizando o local

“(…) o verde da relva, tão grato à vista, e os dos bosques, de coloração mais carregada. Ficamos a imaginar se esses capões de mato não são os restos da floresta que encontramos perto de Mogí-Mirim, e se a região não foi outrora coberta de árvores até São Paulo. (..) talvez, qualquer amante da natureza,Continuar lendo “Sobre 1820: contextualizando o local”

Sem Papel

Antigos costumes passaram a ser vigiados, alguns até passaram a ser crimes. Como exemplo podemos citar que há menos de um século era aceitável socialmente submeter meninas de 13 anos de idade as núpcias mesmo a contragosto. Além de garantir a infância das brasileiras o atual Estado brasileiro tem artifícios legais de combate a violênciaContinuar lendo “Sem Papel”

Aos Deuses Democráticos

Primeiro precisamos entender que nós, seres humanos, dotados das mesmas capacidades cognitivas e força física, caminhamos pela Terra há mais de 30.000 anos. De acordo com evidências históricas, as que resistiram e que foram estudadas, a descrença nos Deuses tem alguma ligação com Egito, quando Moisés decidiu que os hebreus de Canaã deveriam voltar aoContinuar lendo “Aos Deuses Democráticos”

O problema da cocaína

Me entendo como antiproibicionista. Acredito numa sociedade cujos indivíduos sejam capazes de conhecer seus próprios limites, que por conta própria cessem o uso de substâncias e alimentos prejudiciais para sua própria saúde. Essa é a única forma de acabar de vez com qualquer comércio, clandestino ou não. Proibição é palavra, palavra é vento… e comContinuar lendo “O problema da cocaína”

Vivência pública

Havido leitor, precisamos conversar sério;Cresci escutando causos e contos, a forma do caipira de ensinar sobre o que verdadeiramente importa. Minha eterna Gratidão aos meus avôs: Elydia Cima e Elbe Marquezini. Meu avô se banqueteia com os Deuses, minha avó conversa comigo sobre a vida. Em casa mãe e pai liam um conto por noiteContinuar lendo “Vivência pública”

Ocorrência de FNO em equinos no Estado de São Paulo

Na cidade de São Paulo, capital do nosso Estado, um equino apresentou sinais neurológicos (ataxia e incoordenação) com rápida evolução do quadro para convulsões e decúbito persistente.  O Laboratório de Pesquisa em Virologia Animal da Universidade Federal de Minas Gerais (LPVA/UFMG) foi o responsável por analisar os primeiros materiais biológicos coletados em campo, confirmando aContinuar lendo “Ocorrência de FNO em equinos no Estado de São Paulo”

Arandu porã III

Esse é o terceiro ensaio sobre aspectos do que eu chamo de Cosmologia Tupi, uma teorização generalista da fé nativa brasileira a partir do limitado conhecimento que temos sobre os povos, tendo como principal base a cultura Guarani Mba’e.No primeiro ensaio o foco foi apontar a ligação da fé com o sistema produtivo, revelando aContinuar lendo “Arandu porã III”

Arandu porã II

No ensaio anterior apresentei algumas bases que suportam a afirmação de que a devoção Tupi consiste em um compêndio de saberes, transmitidos por gerações pela oralidade (no caso Guarani há pelo menos 6000 anos), essenciais a vida de qualquer um que necessite de uma relação mais direta com a produção de alimentos. Neste movimento oContinuar lendo “Arandu porã II”

Arandu porã

É conhecido que ainda resistem ao menos 10 povos nativos no Brasil, totalizando mais de 181.400 indígenas. Estima-se que quando os europeus por aqui chegaram eram mais de 15 milhões de indivíduos, espalhados pelas florestas Amazônica e Atlântica (incluindo as partes que se encontram atualmente sob domínio de outros países). E sabemos que habitam esteContinuar lendo “Arandu porã”

Itapira de todos e do tempo

A noção do tempo histórico é fator essencial para o entendimento destes ensaios sobre a História de Itapira. Assim proponho o exercício reflexivo a partir de alguns parâmetros gerais sobre a humanidade no planeta Terra, sendo 1 (um) ano  o tempo que a Terra gasta para dar uma volta em torno do Sol.Itapira está completandoContinuar lendo “Itapira de todos e do tempo”